About cloud computing

September 2nd, 2009 ntavares Posted in en_US, linux driver, scaling No Comments »

Ouvir com webReader

Last Sunday I commented about Pedro’s opinion about cloud computing and thought I could give my blog a reversed trackback :) Here it goes:

I think Pedro’s message is important. Cloud marketing and fuzzing seems to be targetted to business decision making personnel. However, no matter what they try to look like, that’s a technical decision and I really think that companies just following this marketing hype will eventually get caught on those small contract letters. As a technician, I agree with Pedro on the enterprise [not] moving its core to the cloud, and that the prices are [still] overrated.

However, for medium-to-large traffic platforms, such that they require a complex setup (meaning >4 machines) cloud can be a solution very similar to what could be called Hardware-as-a-Service. Unavoidabily, you have to move this kind of platforms outside the core, even if they are on a DMZ. More, you don’t usually want to mix corporate traffic with specific platforms (eg. a multinational’s CRM, the company’s website, etc.). In this context, cloud adds as much value as a regular hosting company would do, IMO. No more, no less.

Having said that, I still think it has lots of potential for intermediate companies (and again, this lives in technical scope) to provide HW solutions to costumers by clicking and adding “resources” to a [kind of] shop cart and then split them accordingly to their needs. That’s pretty much how Amazon seems to work – not some VPS/sliced hosting we are getting used to. Also, I see benefit for large hosting companies (now these could be those VPS/sliced ones :) ) because they can turn the income on periodic basis to match the periodic costs. From this intermediate’s perspective, one of the great features of this cloud thing is that they have setup quite heterogeneous provising systems, which a regular company can’t handle – that is to say you could setup a small/medium/full-blown pile of servers with a few clicks. Time also costs money.

Of course, this is all theoretical while the prices remain so high. It seemed even worst from my searches (although I confess I didn’t explore in depth): you will pay much more with cloud to have there available the same resources you can find on typical dedicated hosting servers – but it’s also true you rarely use them at 100%, so you may eventually get more cost/performance benefit in the near future (because when you buy or rent hardware it’s very difficult to recover the cost).

My conclusion is that the cloud is trying to attract customers on the hype, and that makes our technical advice more needed than ever: explain to the client how to plan, how to implement, and how to scale and where exactly the cloud fits in. To them, my recommendation is this: being on the cloud just because “it’s cool” or because it (seems) so simple you won’t need specialized IT staff, will eventually turn against you.

AddThis Social Bookmark Button

Este fim de semana…

July 13th, 2009 ntavares Posted in lazer, mysql, programming, pt_PT, scaling 1 Comment »

Ouvir com webReader

Desta vez, num capítulo mais pessoal, os planos do fim-de-semana saíram furados. A minha opinião, que nem sequer me dei ao trabalho de me informar muito, é que espero bem que a SBSR e Música no Coração tenham sido indemnizados por isto… já vamos às críticas como as que constam no artigo do Público, mas não deve ser fácil conseguir trazer bandas deste nível, e a responsabilidade é tão grande que posso deduzir o esforço da organização em que tudo corresse bem… da nossa parte! Claro que ninguém ia imaginar que a florzinha não ia conseguir cantar [com as cordas vocais, sabem como é?] porque tinha uma lesão na perna… gosto muito de Depeche Mode, não conheço a gravidade da situação, mas não achei nada bem este cancelamento na véspera [estou a assumir que a SBSR no-la comunicou assim que tomaram conhecimento]. E, ao que parece, já o ano passado tinham cancelado o concerto.. Devem haver seguros para estas situações, e a falta de público no Porto deve ser coberta/indemnizada! Claro que não fui: eu não ia pelo festival, mas exclusivamente para ver Depeche Mode - a coincidência com Novelle Vague era excelente, porque já conheço os concertos deles e são sempre muito bons. Mas cada macaco no seu galho, esta era a noite de Depeche, e a responsabilidade pelo fracasso é deles.

Quanto aos comentários no artigo do Público, e à sensação de desilusão do público… mais uma vez estou do lado do SBSR, que ainda assim conseguiu oferecer alternativa, mesmo com o prejuízo que já se adivinhava… Xutos & Pontapés são excepcionais, The Gift também, mas quem é que podiam ter convidado na véspera do acontecimento?? Mas cada macaco no seu galho… e estes já os vi… algumas vezes :-)

Se bem que vão sempre acontecendo surpresas: lembro-me de ir ao Sudoeste de propósito para ver os The Cure e de terminar o espectáculo desiludido com eles. Porém, assisti a um espectacular concerto de Peter Murphy - que nem conhecia, vejam lá.. -, dos infalíveis Blasted Mechanism, e Chemical Brothers

Mas bem, o fim-de-semana foi salvo [com grande categoria] com uma viagem ao belíssimo Convento de Cristo [é uma vergonha - minha - que o artigo na Wikipédia esteja tão pequeno], que já de si nos deixa emocionados, sensação essa que foi agravada pela música de Nightwish - Ghost Love Score (clip), no regresso. Já os deixei passar em 2008, mas não penso que vá voltar a acontecer..

Andei a alternar o tema deste blog. Ainda não encontrei nenhum que me satisfizesse, então voltei à base, já que o último (POP Blue?!) além de ter um estilo duvidoso, nem sequer mostrava os posts completos, mas apenas uma versão condensada.. entretanto activei o reCaptcha e a malta fora da DRI já pode comentar… sejam brandos!

Ao cruzar-me com o blog do Marcos, fui parar a uma rant sobre concorrência que, por sua vez, me levou a ver este vídeo disparatado sobre o paralelismo de Erlang :-) Ele há cada um… mas interessante foi revisitar os conceitos do MapReduce e do Hadoop. Estes conceitos vão-se tornando cada vez mais pertinentes numa altura em que o volume de dados a processar se torna inimaginável - e a Google sabe-o melhor que ninguém. Do tal rant fui parar a uma exposição sobre a arquitectura do LinkedIn e, tristeza das tristezas, acabei por perceber que perdi uma belíssima oportunidade de obter os produtos da Atlassian por $5. O engraçado é que agora o link para o pedido é feito na forma vote para trazer a promoção de volta! Se é para captura de Leads, achei engraçado! Toca a votar!!

E, nesta linha de orientação, aproveito para deixar uma demonstração do KickFire (a appliance dedicada a correr MySQL), que curiosamente tinha sido apresentado na edição do ano passado. O título diz tudo: Do You Believe in Magic?. Para quem não sabe, a abordagem da KickFire é uma mistura de um CPU dedicado, um storage engine baseado em colunas, e o que eles chamam de stream processing, que é mais ou menos aquilo que nós vamos fazendo inconscientemente.

Perdi [hrm,hrm, investi] finalmente um bom tempo a ver as apresentações da MySQL Conference & Expo 2009 [slides e vídeo] (e alguns de 2008), de onde destaco: mysqlnd: How the PHP/MySQL Stack Got Better, que será uma nova abordagem à ligação do PHP com MySQL, Understanding and Control of MySQL Query Optimizer: Traditional and Novel Tools and Techniques, com aspectos muito interessantes sobre o percurso do Query Optimizer na elaboração do plano.

Estas conferências têm sido arrebatadoras. Para o ano vou [ou talvez não... :(]!

AddThis Social Bookmark Button