10º Aniversário da Wikipédia Lusófona

May 11th, 2011 ntavares Posted in lazer, pt_PT, web, wikipedia No Comments »

Ouvir com webReader

200px-10yrs-contributing_k-text-pt-whitesvg
Já saíram os resultados do 8º WikiConcurso, realizado a propósito do 10º Aniversário da Wikipédia lusófona!

O Oitavo WikiConcurso foi um concurso organizado pelos Wikipedistas para promover a qualidade dos artigos considerados essenciais na Wikipédia e, pela primeira vez, serão atribuídos prémios reais, palpáveis, pela Wikimedia Portugal e pelo grupo Wikimedia Brasil. A data do Concurso foi alinhada para coincidir também com o décimo aniversário da Wikipédia Portuguesa, tendo sido por isso decidido pela Wikimedia Portugal oferecer aos concorrentes prémios de participação (T-shirts, pins e autocolantes que faziam parte do kit oferecido pela WMF para a comemoração do 10º aniversário da Wikipédia) e 3 flash drives com o software WikiTwooGO para os primeiro classificados.

O objectivo do concurso foi, nesta edição do WikiConcurso, melhorar a qualidade dos artigos considerados essenciais para qualquer enciclopédia, e que são usados como comparação entre as Wikipédias de várias línguas e entre a Wikipédia e várias enciclopédias tradicionais. Além disso, pretendeu ser uma forma de mostrar apreço pelas contribuições dos voluntários promovendo uma competição amigável entre os editores mais produtivos da Wikipédia, festejando os 10 anos da Wikipédia com melhorias ao próprio conteúdo da enciclopédia.

Em termos de iniciativa por parte da Wikimedia Portugal, a iniciativa encontra-se descrita na página de projecto respectiva, e decorreu sobre a orientação do colega Gonçalo Themudo, a quem deixo os parabéns pelo resultado.

AddThis Social Bookmark Button

Wiki Loves Monuments… e há imensos!

May 2nd, 2011 ntavares Posted in pt_PT, web, wikipedia No Comments »

Ouvir com webReader

352px-lusitana_wlm_2011_dsvg
Em 2011 a edição do Wiki Loves Monuments (WLM) sai da esfera Neerlandesa (ou Holandesa, como diria a maior parte das pessoas). O ano passado, praticamente metade dos monumentos dos Países Baixos tiveram fotografias, e este ano as câmeras estão focadas nos monumentos de grande parte da Europa. O WLM já tem logótipo estabelecido — foi concebido por uma portuguesa (parabéns Lusitana!) — e a organização já decorre há algum tempo. Em Portugal, está a ser organizado pela Wikimedia Portugal (WMP), como é óbvio.

Setembro é o mês em que estará tudo a postos; podem ver o planeamento no Commons. Claro que podem já a começar a tirar fotos mas, para essas fotografias poderem concorrer, só poderão ser carregadas no Commons em Setembro. Se nunca utilizou o Commons, agora é uma boa altura para aprender. Se tem fotografias que nunca carregou para lado nenhum, Setembro será uma boa altura para submetê-las…. no Commons :-) Para esse efeito, será disponibilizado um formulário simplificado, para que seja ainda mais simples carregar múltiplas fotografias.

Os monumentos a fotografar não estarão apenas em países com Capítulos (associações equivalentes à WMP de outros países); por exemplo, se viajar para a Bélgica, que também participa, porque não levar uma câmera, e concorrer para os dois países. Para Portugal, a lista já está disponível e a ser compilada com toda a informação disponibilizada pelo IGESPAR e SIPA/IHRU.

Em Portugal, espera-se uma cerimónia de entrega de prémios, e uma nova oportunidade de conhecer e reencontrar Wikipedistas lusos.

Aqui fica um vídeo de apresentação para esta iniciativa:

AddThis Social Bookmark Button

10º Aniversário Wikipédia

January 11th, 2011 ntavares Posted in lazer, pt_PT, wikipedia No Comments »

Ouvir com webReader

Caros, mais do que explicar-vos do que se trata, vejam o outdoor que fizémos! Aproveito para deixar o link para o site do evento. Participem e ajudem a divulgar! Basta clicar na imagem, imprimir e afixar algures! :-)

cartaz-escuro150dpi500x.

Parabéns Wikipédia!

AddThis Social Bookmark Button

Testes de integração SugarCRM 6.x com IPBrick 5.2

November 16th, 2010 ntavares Posted in pt_PT, sugarcrm No Comments »

Ouvir com webReader

Conforme previmos há um ano atrás, a integração IPBrick mantém-se operacional nas novas versões de SugarCRM. A versão testada foi SugarCRM 6.0.3 com IPBrick 5.2 e, apesar de não ter sido emitido pacote “oficial” (pelo menos ainda), confirmamos que esta integração mantém-se totalmente operacional.

Neste teste de menos de uma hora bastou:

  • Fazer download do SugarCRM 6.0.3
  • Seguir o Wizard de instalação do SugarCRM
  • Copiar o módulo de integração para a distribuição de SugarCRM
  • Carregar o script de post install
  • Executar Repair templates
  • Aceder ao painel de administração e executar a sincronização

Em poucos minutos foi possível validar os três testes de QA (lembramos que existem 3 modos possíveis de tratamento da importação).

Não hesite em nos contactar se pretender ajuda no processo de actualização.

AddThis Social Bookmark Button

Estes fins de semana

April 10th, 2010 ntavares Posted in dri, lazer, pt_PT, web No Comments »

Ouvir com webReader

Nota: Este post foi resgatado dos Drafts e é de 30-12-2009…

Este Natal tive tempo de fazer um catchup das notícias (aliás, já devem ter reparado eheh). Esta minha demora em escrever fica pautada por uma presença em Luanda, Angola, e por uns pesadíssimos comprimidos que tive que tomar (e tolerar!! mal ou bem..). Na foto abaixo deixo uma paisagem imensa, algures a meio da viagem, que se estendia para além da curva do horizonte, que foi a primeira sensação dual provocada por África: tão grande e tão… deserto.

luanda-voo

Tive tempo também para um cinema: andava a criticar o facto da oferta não ser nada por aí além, mas fui ver o Avatar, versão em 3D, e…. bem… ainda estou a processar. Neste momento é o meu filme preferido, o que cataloga James Cameron como o melhor realizador, desta vez sem dúvida nenhuma!

Cruzei-me com o Mr. Stanley Jordan a interpretar Stairways to Heaven no pian… perdão, na guitarra! O melhor é mesmo ver :)

E agora umas mais antiguitas, que tinha para aqui guardadas.

Andava farto de ter que lançar 3 ou 4 ferramentas para fazer desenhos para a malta, e dei de caras com estas duas aplicações que talvez venham a simplificar-me/nos a vida: O Gliffy, que já parece integrar com o MediaWiki, e o yUML, que também integra. O caminho há-de ser algures por aí - ou então usar o Google Presentation?

Já uma vez me tinha questionado sobre a complexidade da nossa voz face à simplicidade de um tom/nota acústica, mas nada como isto: estes senhores conseguiram reproduzir voz usando um piano! Bom, e mais qualquer coisinha, é certo…

Noutra frente, e depois de já ter gasto alguns minutos (juro!) a reviver Quake Live, cruzei-me acidentalmente (juro, juro!) com um clássico que merece a atenção, especialmente por ser todo em DHTML/Javscript: o viciante Lemmings!

De volta aos sistemas, andei a experimentar o netconsole. Isto é giro, mas como não deu para usar o logger para escrever para o ring buffer (dmesg), tive que experimentar com um módulo de kernel dummy - e só subindo o nível, com KERN_ERR…!

As férias foram tão grandes que voltei a explorar alguns chapéus coloridos: dei de caras com o fwknop para port knocking, andei a fazer experiências com o ettercap, e li uns artigos giros onde sempre se aprendem mais uns programitas, como no artigo 20 Linux System Monitoring Tools Every SysAdmin Should Know.

AddThis Social Bookmark Button

Academia Wikipédia: está quase!

April 10th, 2010 ntavares Posted in dri, pt_PT, wikipedia No Comments »

Ouvir com webReader

O evento resulta de uma parceria entre a Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto e a Associação Wikimédia Portugal, contando com o apoio da EXPONOR e da DRI.

O objectivo é sensibilizar e promover o uso da Wikipédia. O seminário decorrerá, entre as 9h30 e as 18 horas do dia 16 de Abril, na QUALIFICA e terá ligação por videoconferência à 2010 Wikimedia Conference, que decorrerá em Berlim, e onde estarei com a Susana a contribuir com a experiência portuguesa e, simultaneamente, a fazer as entrevistas.

Para além da palestra de Kul Takanao Wadhwa, Head of Business Development da Wikimedia Foundation, haverá espaço para o debate de temas como a qualidade e a fiabilidade da Wikipédia, o uso da Wikipédia nas aulas, a Wikipédia como instrumento de protecção e promoção de línguas minoritárias, a Wikipédia na investigação e ainda informação detalhada sobre edição de conteúdos, licenciamento e ligações a projectos. A sessão está aberta ao público em geral, desde estudantes, professores, investigadores e outros especialistas do meio académico.

A participação na Academia Wikipédia é gratuita, mas com inscrição obrigatória. Poderá fazer a sua inscrição online aqui:
http://academia-wikipedia.org/inscricao.php.


Se és dos que vão à Wikipédia antes de fazer um trabalho, ou enquanto pesquisas profissionalmente, então este evento tem entrada livre, realiza-se a 16 de Abril, na Exponor, e parece ideal para ti!

AddThis Social Bookmark Button

Academia Wikipédia: Call for Papers

February 25th, 2010 ntavares Posted in pt_PT, wikipedia No Comments »

Ouvir com webReader

Está aberta a Chamada a Oradores para o primeiro evento organizado pela Associação Wikimedia Portugal (WMP)!

A Wikimedia Portugal, em conjunto com a Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP), está a organizar o primeiro Workshop em Portugal intitulado “Academia Wikipédia” no Porto/Exponor, a realizar em simultâneo com a “Qualifica”- Feira de educação, formação, juventude e emprego, no dia 16 de Abril.

Aqui está um pequeno descritivo da Academia:
Academia Wikipédia

As apresentações deverão ser em português, sempre que possível, e devem demorar entre 20min a 30min, com alguns minutos para perguntas e respostas. Se houver necessidade de estender este tempo penso que não será impossível.

Sou eu que estou a organizar o programa, e estou a criar uma maquete aqui: Programa da Academia Wikipédia. Enviem temas que gostavam de ver abordados, se os apresentados (a título de exemplo) não vos puxa para falar. Entrem em contacto comigo, ou usem a página de contactos da WMP.

AddThis Social Bookmark Button

Início das actividades da Wikimedia Portugal

January 25th, 2010 ntavares Posted in pt_PT, wikipedia No Comments »

Ouvir com webReader

Este post já deveria ter chegado há muito mais tempo. Mas o tempo não o permitiu…

Não deve ser novidade que a Wikimedia Portugal (WMP) já arrancou o Plano de Actividades para 2010-11. A primeira actividade oficial foi uma apresentação num seminário no Instituto Superior Técnico promovido pela Presidência do Departamento de Engenharia Informática, a convite do prof. José Borbinha, que gostámos muito de conhecer e a quem agradecemos o apoio e disponibilidade que demonstrou para connosco.

A Susana fez uma exposição da Wikimedia Foundation, do nosso contexto WMP, do processo editorial, da estrutura interna dos projectos (utilizadores, categorias, etc), da manutenção, licenciamento, etc.

A apresentação está aqui:
http://wikimedia.pt/download/Wikimedia_Slideshow.pps

Eu juntei-me à festa, atendendo a um público de informática, e apresentei brevemente a plataforma da WMF (servidores, software, arquitectura) mas o grosso da minha mini-apresentação foi para falar de predefinições, dados estruturados e seus benefícios na Wikipédia e, por fim, divaguei um bocadinho até à Web Semântica, conceito para o qual a Wikipédia está a ser bastante utilizada (os tópicos estão resumidos em 2 posts que já tinha feito no blog [1][2]).

A apresentação está aqui:
http://wikimedia.pt/download/Wikimedia_Web_Semantica.pps

AddThis Social Bookmark Button

Ainda sobre o tamanho dos campos VARCHAR…

January 25th, 2010 ntavares Posted in mysql, performance, pt_PT No Comments »

Ouvir com webReader

Em Setembro escrevi sobre as consequências de deixar ao acaso o tamanho e character set de campos VARCHAR. Entretanto gostaria de complementar as observações com o que escrevo abaixo.

A mistura de charsets — como ter uma tabela num charset e um determinado campo dessa tabela com outro charset diferente, por exemplo — deve ser cuidadosamente analisada. Existe alguma probabilidade de ocorrerem complicações, caso se trate esta questão levianamente.

À parte do que se deve ou não fazer, o que eu gostaria era que se compreendesse o benefício que se pode atingir no caso particular da utilização de UUIDs. Já vimos que UTF-8 para este caso particular é um desperdício, mas o que gostaria de demonstrar são se, de facto, compensa alterar campos específicos quando nem todos podem ser alterados.

Vejamos: vão ser criadas 2 tabelas MyISAM em UTF-8, uma com um campo Latin1 e outra com o campo natural, em UTF-8. Vou usar uma tabela que tinha para aqui com 2M de UUIDs apenas para acelerar o processo. Essa tabela, table_uuid, é original Latin1, embora o foco não seja sobre o carregamento dos dados, mas sim do seu cruzamento entre as duas primeiras:

MySQL:
  1. mysql> CREATE TABLE charset_latin1 ( id CHAR(36) CHARSET latin1, PRIMARY KEY (id) ) CHARSET utf8;
  2. Query OK, 0 rows affected (0.01 sec)
  3.  
  4. mysql> CREATE TABLE charset_utf8 ( id CHAR(36) CHARSET utf8, PRIMARY KEY (id) ) CHARSET utf8;
  5. Query OK, 0 rows affected (0.01 sec)
  6.  
  7. mysql> INSERT INTO charset_utf8 SELECT id FROM table_uuid ;
  8. Query OK, 2097152 rows affected (2 min 29.77 sec)
  9. Records: 2097152  Duplicates: 0  WARNINGS: 0
  10.  
  11. mysql> INSERT INTO charset_latin1 SELECT id FROM table_uuid ;
  12. Query OK, 2097152 rows affected (50.15 sec)
  13. Records: 2097152  Duplicates: 0  WARNINGS: 0

Agora, suponhamos que a tabela charset_latin1 é uma tabela originalmente em UTF-8, para a qual já fizemos a transformação do campo (que vai albergar UUIDs) para Latin1. O que pretendemos demonstrar são os ganhos/prejuízos do cruzamento de tabelas com as mesmas características, e com diferentes:

MySQL:
  1. mysql> SELECT count(1) FROM charset_utf8 a, charset_latin1 b WHERE a.id = b.id;
  2. +----------+
  3. | count(1) |
  4. +----------+
  5. 2097152 |
  6. +----------+
  7. 1 row in SET (1 min 8.82 sec)
  8.  
  9. mysql> SELECT count(1) FROM charset_utf8 a, charset_utf8 b  WHERE a.id = b.id;
  10. +----------+
  11. | count(1) |
  12. +----------+
  13. 2097152 |
  14. +----------+
  15. 1 row in SET (58.00 sec)
  16.  
  17. mysql> SELECT count(1) FROM charset_latin1 a, charset_latin1 b  WHERE a.id = b.id;
  18. +----------+
  19. | count(1) |
  20. +----------+
  21. 2097152 |
  22. +----------+
  23. 1 row in SET (24.43 sec)

Ou seja, como já se disse, fazer JOINs com Latin1 é muito rápido, relativamente às outras opções. Mas repare-se quando se cruzam diferentes charsets (1º JOIN): ocorre uma degradação de 19% face ao pior caso.

Ou seja, tendo em conta que estas tabelas podem ser apenas tabelas de relação [quero com isto dizer que não contêm dados que não sirvam senão para cruzamentos/JOINs] é expectável que a performance se degrade sempre que sejam cruzadas com outras cuja chave não esteja no mesmo charset. Deduz-se daqui que existe, portanto, overhead relativo às conversões de charset durante o JOIN.

Apesar de estarmos perante um index scan (ie, com os dados todos em cache), ocorreu-me também experimentar com InnoDB.

MySQL:
  1. mysql> ALTER TABLE charset_utf8 engine=INNODB;
  2. Query OK, 2097152 rows affected (48.18 sec)
  3. Records: 2097152  Duplicates: 0  WARNINGS: 0
  4.  
  5. mysql> ALTER TABLE charset_latin1 engine=INNODB;
  6. Query OK, 2097152 rows affected (39.43 sec)
  7. Records: 2097152  Duplicates: 0  WARNINGS: 0

Convém ressalvar aqui que fiz uns SELECTs primeiro para ter a certeza que os datafiles estavam carregados na buffer pool.

MySQL:
  1. mysql> SELECT count(1) FROM charset_utf8 a, charset_latin1 b WHERE a.id = b.id;
  2. +----------+
  3. | count(1) |
  4. +----------+
  5. 2097152 |
  6. +----------+
  7. 1 row in SET (21.65 sec)
  8.  
  9. mysql> SELECT count(1) FROM charset_utf8 a, charset_utf8 b  WHERE a.id = b.id;
  10. +----------+
  11. | count(1) |
  12. +----------+
  13. 2097152 |
  14. +----------+
  15. 1 row in SET (12.61 sec)
  16.  
  17. mysql> SELECT count(1) FROM charset_latin1 a, charset_latin1 b  WHERE a.id = b.id;
  18. +----------+
  19. | count(1) |
  20. +----------+
  21. 2097152 |
  22. +----------+
  23. 1 row in SET (8.25 sec)

Ou seja, a conclusão que se pode tirar daqui é que: não só devemos pensar na optimização que se ganha com a escolha do charset, mas também devemos analisar o impacto de não podermos levar a tarefa de reconversão avante na totalidade. A necessidade de cruzar campos com charsets diferentes torna-se, efectivamente, mais penoso. Resta comparar, caso a caso, o benefício que se obtém em queries pouco/nada optimizadas versus o prejuízo de performance que poderá reflectir-se em cruzamentos/JOINs com campos em charsets diferentes.

AddThis Social Bookmark Button

As prendas da MySQL para 2009

December 30th, 2009 ntavares Posted in clustering, mysql, pt_PT 1 Comment »

Ouvir com webReader

Bem, já lá vai algum tempito, mas aproveitei o tempo de férias para dar algum feedback do que de novo apareceu relativamente ao MySQL.

Começo por sinalizar o aparente descontinuamento do ramo 5.0.x do MySQL, pelo menos no que toca à manutenção activa. Também já não era sem tempo, já que a versão 5.1 trouxe demasiadas coisas boas para ser ignorada.

A seguir deve seguir-se a 5.4.x; as novidades foram muito bem recebidas, sobretudo pela malta do Solaris e do InnoDB que, por sua vez - e devido ao facto do InnoDB passar a ser desenvolvido em forma de plugin - deverá evoluir nestas questões de forma independente do core. Mas a grande grande novidade...

... é o surgimento da versão 5.5 como milestone 2 a caminho do próximo ramo GA que, além de fundir as novidades da 5.4, oferece-nos (finalmente!):

  • a possibilidade de alargar o particionamento para além das funções de particionamento, que eram pouquíssimas e até para particionar por data eram necessários alguns estratagemas;
  • o suporte para key caches por partição (fantástico!);
  • as tão esperadas funções SIGNAL e RESIGNAL - as marteladas que eram necessárias para contornar esta lacuna eram terríveis de manter :);
  • o suporte para a replicação semi-síncrona sob a forma de plugin;
  • e outras, que não obstante não serem enumeradas por mim, não devem ser descuradas na leitura!!

Claro que já houve experimentadores destas tecnologias, e aqui vos deixo mais material de leitura:

Convido-vos a deixarem aqui links para os vossos artigos e comentários sobre as restantes funcionalidades.

AddThis Social Bookmark Button